Site Meter

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Como podem?

Numa conversa onde falavam sobre alguém oiço isto:
- Eu vi logo que era muita felicidade e tudo a correr muito bem para ser verdade.
A conversa continuou, mas eu já pouco ou nada ouvi. Fiquei incomodada com este comentário.
Mas afinal o que se passa? Será que na vida real não existem pessoas felizes e de bem com a vida? Será que não podemos ser bem sucedidos?
Quer então dizer que se alguém mostrar que tem uma vida muito boa, devemos duvidar?
Na vida real teremos que ser infelizes? Teremos que ter problemas?
Fico preocupada, porque sei que muitas, mas mesmo muitas pessoas partilham daquele pensamento. Como se estar de bem com a vida fosse pecado, crime, sei lá.
Como se as pessoas felizes tivessem que ser obrigatoriamente mentirosas ou então escondem algum caso bicudo das suas vidas.
Eu acredito em pessoas felizes, eu acredito em casais felizes, eu acredito em histórias com finais felizes...se eu não acreditasse seria muito difícil viver.
Não sou assim tão naife e sei que a vida não é nenhum mar de rosas e por vezes somos confrontados com situações muito difíceis e complicadas, eu própria já passei maus momentos mas acredito na felicidade, acho mesmo que sou uma pessoa de bem com a vida e sempre em busca de viver o melhor possível.
Depois penso que deve ser muito triste as pessoas que pensam assim como aquela que falou aquilo, muito pequeninas, muito medíocres, e naturalmente impossibilitadas de ser felizes e isso faz-me pensar como conseguem essas pessoas aguentar a vida se desconfiam de tudo que é bom? Viver para elas deve ser difícil, as suas relações não devem ser fáceis. Como podem acontecer coisas boas nas vidas delas se não acreditam nas coisas boas. Acredito mesmo que quando algo de bom acontece para essas pessoas é logo destrocido ou inundado de desconfianças e sentimentos duvidosos do tipo, isto é bom demais para ser verdade, ou lobo vestido com pele de cordeiro, ou será que mereço isto. Parece que até tem medo de ser felizes, negam a possibilidade de o puder ser como se tal não passasse de uma utopia.
Depois estas pessoas são más companhias, porque adoram criar a duvida na vida dos outros como: Vê lá bem onde te vais meter ou depois não digas que não te avisei...
Eu não permito que ninguém meta areia no meu camiãozinho ou que cubra o meu sol de nuvens negras.
Prefiro que me chamem tonta e ingénua, não me importo, afinal sei que a minha vida é muito melhor que a dessas pessoas e sei que o meu riso e a minha boa disposição é a minha melhor arma contra tanto pessimismo e o que me possibilita viver com esperança no amanhã.

12 comentários:

Patti disse...

A quem lhe sai amargas palavras da boca sobre os outros, é geralmente infeliz.

quase Eu disse...

também acredito piamente na felicidade. Não sou infeliz, pelo contrário, mas acredito que serei ainda mais...

OUvi isto no outro dia:
"ser feliz nao é ter um ceu sem tempestaddes, caminhos sem acidentes, trabalho sem fadiga, relacionamentos sem decepçoes. Ser feliz é encontrar força no perdão, valorizar o sorriso, reflectir sobre a tristeza, usar o prazer para lapidar a dor (...) jamais desistas de ser feliz pois a vida é um espectaculo de imperdíveis pedras no caminho. Guarda-as todas, um dia construiras um castelo!!!"

Beijinhos

Coragem disse...

Carlota, como eu me identifiquei com o teu texto...penso exactamente como tu.

Já virei as costas a supostas amizades, precisamente, porque se tratavam de pessoas mesquinhas, mediocres, onde a felicidade era um caso perdido, e pensavam pior, se não é para mim, para ninguém será.

Há que acreditar, que sim, apreciar não só o que desejamos, mas o que vamos conseguindo ter.
A felicidade, conquista-se, trabalha-se, não se espera que caia do céu, como um troféu...Eu penso assim.
por vezes abdicando, dessa mesquinhice, se consegue ver, o que esteve sempre diante dos olhos.

Eu digo, que sou feliz, com problemas (demais)mas ao conseguir resolve-los, sinto-me uma pessoa melhor, e isso se transforma em acontecimentos felizes, passo a passo, saborei-o, vivo intensamente.
Ao mesmo tempo que valorizo e isso faz de mim uma pessoa feliz.

Beijinho

Fênix disse...

Muito, mas muito bem mesmo!

Gostei imenso do que li, infelizmente a nossa sociedade esta "podre", com ideias muitas vezes prè concebidas que em nada correspondem á verdade.
A felicidade é sim muita relativa e varia sempre de pessoa para pessoa, a felicidade está em nós, somos felizes por aquilo que conseguimos fazer, transformar, criar até. Mas sempre seremos nós a primeira ajuda para nós proprios.
Fico deveras triste e aborrecido quando as pessoas desistem de serem felizes, pois os "outros" estão sempre em primeiro lugar e isso nunca pode acontecer, em primeiro lugar estamos SEMPRE NÓS, MAS SEMPRE NÓS MESMO!!!


Beijinho



Fênix

Pitanga Doce disse...

Se não acreditássemos que as coisas podem e devem dar certo, nem sequer sairíamos da cama todas as manhãs.

bom fim de semana

Ana Oliveira disse...

Só podemos ser felizes se acreditarmos que o somos...e que o que nos incomoda não passa de um obstáculo a ultrapassar. Quem fica a olhar o muro e não procura portão, entrada ou forma de o subir para passar, acha sempre que se os outros o fazem é por sorte ou é mentira. Ser feliz dá trabalho!

Beijos

Ana

carlota disse...

Finalmente consigo aceder aos blogs do Blogger.
Ontem estive o dia todo sem conseguir entrar...ai que raiva!

Patti, pois é acho mesmo que o são.
Penso mesmo que não tem capacidade para ser de outra maneira.

Quase eu,"usar o prazer para lapidar a dor", gostei desta frase. As pessoas felizes ao contrario do que muitos pensam são aquelas que conseguem superar o sofrimento e aceita-lo e não aquelas que nada de mau lhes acontece.Por isso mesmo conseguem dar valor as coisas boas e aproveita-las.

Coragem, por vezes as pessoas estão tão concentradas nas coisas más e a criticar os outros que nem conseguem ver que as coisas boas estão a um passo de si mesmas.
A felicidade é uma busca e um estado de alma, afinal temos que estar disponiveis para ela e permitir que ela entre nas nossas vidas.

Fenix, bem vindo ao meu blog.
Sim é muito importante gostarmos de nós. Na de bom pode acontecer se não gostarmos de nós.

Pitanga doce, se assim não fosse a vida seria um verdadeiro pesadelo e um fardo muito pesado para carregar (viver).

Ana oliveira, quem não consegue deve achar muito estranho como os outros conseguem e para justificar a sua incapacidade dizer que é mentira é o mais confortavel para as suas cabecinhas mirradas.

Sorrisos em Alta disse...

Já reparaste que só quem não tem vida própria gosta de viver a dos outros?

E sempre, mas sempre, para agoirar!

Façam o favor de ser felizes!

blueminerva disse...

São cargas negativas ambulantes. Gente a evitar porque o pessimismo é contagioso.


beijocas

Ovinho Estrelado disse...

Isso tudo porque há gente que só está bem a desdenhar do que acontece de bem a si próprio. Quanto mais aos outros...

Chama-se agoiro e energias negativas.

Foge dessa gentalha.

beijo e desculpa a ausencia, mas ando que nem me tenho com doenças e trabalho misturados! :)

Beijo!

carlota disse...

Sorrisos em alta, tens toda a razão essas pessoas alimentam-se da vida dos outros, só assim consegues ter alguma emoção nas suas vidas que deve ser triste e muito chata.

Blueminerva, sim devemos mesmo nos afastar de tais pessoas. Eunem acho que o pessimismo se pega (felizmente nunca contrai tal coisa), mas que me afecta estar perto de pessoas assim afecta...faz-me muito mal.

Ovinho, claro que fujo dessa gentalha. E tu estás melhorzinha da tua amigdalite? Essa é outra das coisas que me faz fugir doenças, mas ás vezes apanham-me :(

Tá-se bem! disse...

Felizes os tolos pois deles será o reino da felicidade!? sorry apeteceu-me! :p

As pessoas gostam mesmo de falar é de desgraças.. :( sádicos!

Beijinho tolo :)