Site Meter

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Ultimato

Peço encarecidamente a todas as alminhas caridosas (especialmente aquelas que falei no blog anterior), porque esta tarefa também é coisa que muito gostam de fazer nesta época, o grande favor de não me enviarem SMS ou MMS de Boas festas. Claro que não os pretendo receber, nem no Natal, nem no Ano Novo.
Se há coisa que me tira do sério é estar toda entretida a comer a bela da filhós feita com tanto amor e carinho pela tia e pimba lá esta o raio do telemóvel a apitar.
Depois é o trabalho que tenho de retribuir a mensagem e se há coisa que desatino é como o teclado do telemóvel.
Eu gosto de ter um telemóvel, não posso dizer que não, mas a minha relação com ele nunca foi muito amistosa. Esqueço-me dele em todo o lado, muitas vezes saio de casa sem o levar e até já me arrependi algumas vezes de o deixar em casa, especialmente uma, em que o carro decidiu ficar sem bateria no meio de sitio nenhum...nessa altura fui interesseira e lamentei-me tantinho de não ter o meu amado telélé, jurei a mim mesma que nunca mais o abandonava... mas é mais forte que eu e não consigo cumprir a promessa, ele anda por ai e eu ando por aqui...Carlotices.
Bom, mas voltando à questão que aqui me trás: Fiquem descansados que eu não fico nada chateada de receber toda aquela parafernália de SMS e MMS muito bonitinhos com o Pai Natal e aquelas frases muito engraçadinhas e cheias de espirito Natalino. Muito pelo contrário ficarei eternamente reconhecida a quem não o fizer.
Isto para já não falar no Final do Ano. Então nessa altura é de bradar aos céus.
Em vez de estaremos com a taça de champanhe na mão em cima de uma cadeira com as 12 uvas, está tudo agarrado ao telémovel a ver quem consegue enviar a mensagem á meia-noite em ponto.Ainda por cima ficam todos muito chateados porque as linhas bloquearam...pudera.
Não são só as linhas que bloqueiam é a minha cabecinha. Em vez de estarmos ali a confraternizar uns com os outros e dar aquele abraço especial à meia-noite está tudo agarrado aquela coisa...”ganda” começo de ano.
Eu gosto de tecnologia e de coisas que facilitam a vida das pessoas. Seria lá eu capaz de viver sem o meu pc e a minha net (estes vão comigo para todo lado). Isto para já não falar do meu amado frigorífico que até faz gelo e água fresca, então pela minha máquina de lavar roupa que leva 7 kgs digo que é mesmo caso de paixão ( já imaginaram a vida sem estes electrodomésticos? ).
No entanto existem coisas que acho que á moda antiga é melhor e no caso de enviar as Boas Festas, nada como enviar o postalinho (aproveito e mando daqueles dos e já vou fazendo uma caridadezinha). E também gosto tanto de receber postalinhos de Natal, são tão bonitinhos e não chateiam nadinha.
Sinceramente este ano estou a pensar colocar um cartaz na entrada de minha casa a proibir o uso do telémovel, assim como nas bombas de gasolina, e o motivo não pensem que é menor que o das bombas é que neste caso corro eu o risco de explodir de tanta irritação e o mundo sem a Carlota era chato (peneiras);))))

2 comentários:

Ovinho Estrelado disse...

Ai Carlota, eu também fico possessa com isso dos sms em catadupa em épocas festivas.

Tenho, justamente, um texto para deixar no blog por estes dias sobre o quanto me enervam, mas não pelos mesmos motivos que tu! Depois trocaremos impressões! ahahhaha

Beijo!

BlueVelvet disse...

Fartei-me de rir com este teu post.
Estás carregadinha de razão.
As Boas Festas mandam-se com cartõezinhos ou então por aqui, quando não se tem o endereço das pessoas.
E o que me dana ainda mais é quando mando o cartão e me telefonam a agradecer.
É certo e sabido que no ano seguinte não têm sombra de cartão.
Beijinhos